Primeiros produtos de microsseguros começam a ser comercializados

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) liberou os primeiros produtos de microsseguro para serem comercializados. Direcionados a um público-alvo de baixa renda (classes C, D e E), com idade de contratação variando entre 18 e 70 anos, sendo que em alguns planos a venda está restrita a  titulares de conta bancária ou caderneta de poupança, os produtos serão vendidos por meio de correspondentes bancários, correspondentes de microsseguro, corretores de microsseguro, lojas, empresas de prestação de serviços e também por meios remotos.

Os produtos que estão focados principalmente nas coberturas de Morte Acidental e Reembolso de Despesas com Funeral; Morte; Reembolso de Despesas com Funeral; Invalidez Permanente Total por Acidente, Despesas Médicas, Hospitalares e/ou Odontológicas decorrentes de acidente pessoal, Diárias por Internação Hospitalar, Diárias por Incapacidade Temporária, Desemprego e Doenças Graves. As definições de cada cobertura podem ser encontradas na Circular Susep nº 440/2012.
Para microsseguro de danos, foi protocolado somente um produto, que oferece as coberturas de incêndio, queda de raio e explosão para residências em todo o território nacional.
As empresas que iniciam a operação desses produtos no mercado são a Bradesco Auto/RE Cia. de Seguros e Bradesco Vida e Previdência, Companhia de Seguros Aliança Brasil, Vida Seguradora S.A e Panamericana de Seguros. As regras postas com a regulamentação, em 2012, criam a figura do corretor de microsseguro, pessoa das comunidades que será treinada e autorizada pelo órgão regulador a atuar como intermediário, desde que habilitado para isso.
O prazo mínimo de vigência das coberturas de microsseguro será de um mês. As sociedades seguradoras e entidades abertas de previdência complementar deverão protocolar junto à autarquia os planos de microsseguro, incluindo condições gerais ou seus regulamentos.  Outra norma limita o valor das coberturas nas apólices, para que o produto seja caracterizado como microsseguro. Como exemplo, a indenização para perda de bagagem esta em R$ 1 mil, para seguro de vida, em R$ 24 mil, e reembolso de despesas com funeral em R$ 4 mil. A regulamentação ainda permite uso de celular na venda de seguros e a inclusão de sorteios pela capitalização.  Os bilhetes de microsseguro emitidos pelas sociedades seguradoras deverão conter informações como: nome do plano ao qual se vincula o documento; nome e CNPJ da sociedade seguradora; número do processo administrativo de registro junto à Susep; número de controle do bilhete; entre outros.
Fonte: Segs | Link