Funerária usa impressão 3D para recriar partes de corpos danificados

Tecnologia é usada quando maquiagem não é suficiente

POR O GLOBO

01

RIO — Uma funerária no distrito de Xuhui, em Xangai, na China, instalou um estúdio de impressão 3D em suas dependências. A ideia é usar a tecnologia para recriar partes de corpos danificadas em acidentes, incêndios e desastres naturais.

— É difícil para os familiares verem rostos ou corpos incompletos de seus amados durante os velórios, e a maquiagem nem sempre é suficiente para repará-los — disse Liu Fengming, funcionário da casa funerária, ao jornal “Shangai Daily”.

Segundo ele, a tecnologia de impressão 3D pode ser usada para restaurar a aparência de corpos com taxa de sucesso de 95% em uma semana. Também é possível usar a técnica para fazer com que os mortos pareçam mais jovens ou melhor antes de serem enterrados. O serviço de reparação parcial custa cerca de 10 mil iuanes, ou R$ 5,5 mil.

O serviço é inédito no país, mas não é a primeira vez que a tecnologia é usada para este fim. Em agosto do ano passado, especialistas foram enviados para restaurar o rosto de bombeiros mortos após uma explosão no porto de Tianjin.